No dia em que os seus filhos gêmeos saem de casa para ingressarem na faculdade, Eva sobe para o seu quarto, deita-se na cama e ali permanece. Durante dezassete anos quis gritar ao mundo que a deixasse em paz, e esta é finalmente a sua oportunidade. O marido, um astrónomo há oito anos a viver um caso extraconjugal, não está nada contente: afinal, quem é que lhe vai fazer o jantar ou passar as camisas? Mas, inesperadamente, as notícias da decisão de Eva espalham-se pela cidade. Centenas de fãs apoiam-na, encarando a sua recusa em sair da cama como uma ação de protesto. E, do seu estranho lugar de dependência autoinfligida, Eva começa a ver-se a si própria e ao mundo de forma muito diferente... Uma narrativa vigorosa que faz uma crítica contundente às relações familiares, num estilo pleno de humor e insight.