Este livro foi escrito a pensar, sobretudo, nos estagiários e nos jovens advogados.
Ser advogado é lutar contra o arbítrio e as iniquidades, pugnar por uma sociedade mais justa e convivente. Por isso, não há outra profissão mais nobre do que a nossa.
Mas é necessário que o advogado assuma, por inteiro, a honra, a dignidade e a independência da função, cumprindo escrupulosamente os seus deveres ético-sociais.
É esse perfil que pretendi traçar neste livro, mostrando a evolução histórica da advocacia e indicando os grandes princípios deontológicos que a regem. (…)
A ideia pareceu-me oportuna. Mas como todas as ideias, por mais generosas que sejam, terá de se submeter à prova do tempo.
Só o tempo, o único juiz infalível, dirá, em sentença inapelável, se o livro que agora vos entrego fraternalmente, cumpriu a sua missão.
In Prefácio