Educação, expectativa de vida e poder de compra são indicadores fundamentais de desenvolvimento, desde que haja equilíbrio entre qualidade e quantidade.Não há como chegar à qualidade de vida sem educação, mas não será educação aquela que não se destinar a formar o sujeito histórico, crítico e criativo.Portanto, o desafio a enfrentar é evidente: passar da mera aprendizagem para o aprender a aprender, fazer da escola e da universidade lugares privilegiados da educação e do conhecimento, unir saber e ação. Só assim poderemos garantir e gerar futuro, com uma sociedade que tenha acesso a uma base educativa que lhe propicie a respectiva cidadania. - Papirus Editora